Copa de 14

Para uma revista que nasce*, prevendo mas não sabendo como será sua linha editorial, o enfoque que gostaríamos de dar sobre a Copa de 2014 no Brasil teria visão corporativista, em defesa dos profissionais que, em suas diversas atribuições, viessem a executar tarefas de arquitetura e engenharia dentro da boa capacitação técnica brasileira.

Avaliando as notícias da divulgação das candidaturas, dos valores incríveis destes novos ricos estados brasileiros e de projetos que surgiram espetaculosos, a partir de uma convocação ilegítima, nos parece prematuro acreditar que algumas lutas de valoração profissional seriam substituídas por uma distribuição real de trabalhos, ou oportunidade de alcançá-los por intermédio da longa luta por formatos licitatórios coerentes com as discussões que permeiam as reuniões de IABs, de grupos, de textos e tantas e tantas tentativas de substituir uma terrível lei que iguala carteira escolar com projeto de arquitetura, pelo menor preço.

Antes desta luta começar a dar ares de real conquista, antes de finalmente os arquitetos poderem contar com um Conselho próprio em defesa do arquiteto como o único capaz de planejar arquitetura e urbanismo, um time passa à frente, apoiados por um discutível sinaenco e ruidosamente nos fornece ilustrações de incríveis arenas esportivas onde o rendering dos 3Ds faz brilhar soluções transparentes em noites de festas esportivas. Correm então notícias, cartas, reuniões. Replicam-se e-mails, uma corrente se instala e todos discutem.

Esta capacidade de trocar opiniões em velocidade redial é potencialmente a mesma que permitiria que projetos desta natureza tivessem como resultados contribuições outras que não a do rápido e sabidão de plantão com a tocha na mão.

Estádios da Copa podem ficar 300% mais caros. (1) Pela Copa-2014, cidades iniciam festival de gastos sem licitação. (2) TCU suspende concorrência de serviços para a Copa 2014. (3) Arquitetos exigem respeito aos projetos para 2014. (4) Carta aberta aos organizadores da Copa 2014 (5) Nesse entremeio surge Rio 2016 e o que, para 2014, nominávamos de “time da copa”, agora sigularizamos, reduzimos tudo a apenas um grupo contratado pelo COI/Rio2016.

Aqui se fala em fabulosos 250 bilhões e uma saraivada de projetos de mobilidade, saneamento e, até quem sabe, finalização da tal cidade da música ou mesmo um guggenheim ali pelos lados do forte.

O Rio sempre surpreende pela sua incrível capacidade de armar arenas em areia fofa. Muito bem, desejo feliz temporada para os grupos envolvidos e antes que seja taxado de dordecornista, o que me interessa nestas ponderações é uma simples pergunta: por que esperar eventos deste porte para se falar em segurança de estádio, reformas estruturais, mobilidade (palavra chave do momento), saneamento, urbanização e outras mais, sendo que é obrigação fundamental de qualquer poder público rapar os cofres em prol de um planejamento executável, durante todos os dias de seus mandatos e não apenas quando estimulados por imediatismos como copas e olimpíadas? E se, pois é, e se não estivéssemos envolvidos com 14 e 16, qual seria uma boa outra data para se pensar no que se deve estar pensando diariamente?

Não seria justo dar chance ao ano que vem? Que será do 2013 tão desgastado junto ao 14? E o 15, espremido entre 14 e 16? E outros estados não escolhidos? E o pré-sal? (Escapuliu.) Aqui em Minas garantimos, pelo menos, a festa do 2010: inauguração do tal Centro Administrativo, farra de bilhão e pouco cujo projeto notoriamente sabemos como foi licitado.

BH 16/10/2009
Sylvio de Podestá

* a revista nasceu e não publicou a matéria por não aceitar as críticas aqui levantadas.

Para simples conferência:

(1) Estádios da Copa podem ficar 300% mais caros
http://www.copa2014.org.br/noticias/656/ESTADIOS+DA+COPA+PODEM+FICAR+300+MAIS+CAROS.html

(2) Pela Copa-2014, cidades iniciam festival de gastos sem licitação
http://www1.folha.uol.com.br/folha/esporte/ult92u491400.shtml

(3) TCU suspende concorrência de serviços para a Copa 2014
http://www.copa2014.org.br/noticias/203/TCU+SUSPENDE+CONCORRENCIA+DE+SERVICOS+PARA+A+COPA+2014.html
( Tribunal avaliou que a licitação poderia trazer prejuízos aos cofres públicos )

(4) Arquitetos exigem respeito aos projetos para 2014
http://www.copa2014.org.br/noticias/526/VEJA+A+CARTA+DOS+ARQUITETOS+DA+COPA.html
Time de Arquitetos da Copa divulga carta em defesa do planejamento. “Mesmo ainda não tendo lido do que se trata essa carta, já posso afirmar que não é de interesse do Sinaenco e nem do Time dos Arquitetos entrar neste debate.”

(5) Carta aberta aos organizadores da Copa 2014
http://concursosdeprojeto.org/2009/07/13/carta-aberta-aos-organizadores-da-copa-2014/

Copyright