Morar (viver?) Bem.

Morar bem não é nada mais do que uma das premissas para Viver bem. 

Em 2003 escrevi como morar bem é poder desfrutar do urbano em um ambiente calmo (releia AQUI). Há 37 anos atrás, em1966, meu avô já dizia que "uma vida bem vivida não implica em termos castelos, palácios confortáveis léguas de terras, títulos de dívida pública, ricos,  confortáveis e luxuosos automóveis, aviões, helicópteros, altas posições políticas e sociais, porém uma vida tranquila de viver bem."

Heranças de família.


thodulo-emrich-5

Disse Aristóteles –  “Não basta viver, é mister viver bem”.

Esta foi uma das famosas sentenças de Aristóteles. Para que tenhamos este conceito é necessário que tenhamos prosperidade.
A base do bem comum á a prosperidade. Nenhuma coisa poderá acontecer ao homem, onde não haja bem estar material e satisfação das necessidades básicas da vida humana. Sem estas condições de bem estar não poderá haver paz, justiça, trabalho efetivo normal dos homens. 

Sem chegarmos a esta condição de prosperidade que é um processo de esforço conjugado e o responsável pelo princípio de riqueza material, tanto para os homens e para as mulheres, para que haja distribuição proporcional entre todos.O homem que não possui este estigma de prosperidade não poderá ser livre, perde sua liberdade, provoca, entre os seus e na sociedade, os conflitos entre os próprios direitos natos de cada um.

Uma vida bem vivida não implica em termos castelos, palácios confortáveis léguas de terras, títulos de dívida pública, ricos,  confortáveis e luxuosos automóveis, aviões, helicópteros, altas posições políticas e sociais, porém uma vida tranquila de viver bem.

Bernarde Show (copiado do texto original, livre tradução de Bernard Shaw) disse – “Cuidado com o homem tranquilo”.

Infelizmente o problema – prosperidade – transformou-se em elementos de desequilíbrio de condições de força no mundo atual. 

Os próprios países, depois de prosperarem, estão atualmente dentro dos problemas de desequilíbrio de forças.Estas condições abalam o mundo, tremem as instituições, sejam elas quais forem, ditaduras, rebeldias, massacres, guerras contínuas, fazendo crescer sobre os grandes e pequenos o medo do amanhã.

Fatores que em qualquer regime de governo, formas administrativas, religiões, dogmas, filosofias, criações de instituições que se destinam a sofrear os sofrimentos humanos, vem sendo falhos e omissos. 

Falta a prosperidade comum a todos, iguais condições de “viver bem”, onde a justiça, a paz cristã, o respeito aos direitos de todos e por todos sejam comuns.

TH. Emerich
Crônicas Verticais
Anápolis, 8-1-1966

Comentários   

 
#1 maopode 02-10-2012 08:59
testando o comentario
Citar
 

retrato_sylvio

Copyright