Arquitetos: Sylvio E. de Podestá, Eduardo H. Lascasas e Paulo Waisberg
Local: Brasília, DF
Área terreno: 2.146,00 m2
Data: 1999
Área: 7.731,00 m2


SEDE CONFEA

Para um novo prédio no terreno entre o CONFEA e o BRB, com caráter exclusivamente comercial, adotamos uma tipologia que o destacasse no contexto dos edifícios existentes na W-3 Norte, que tem volumetrias semelhantes em todo seu percurso, ou seja, caixas paralelepípedas com uma imaginosa procura por brises diferenciados, numa frustrada tentativa de se destacar nesta paisagem monótona.

Este destaque procurado nos levou a recortar esta caixa, criando “plugs” e inflexões, além de uma elevação principal (W-3) coberta por brises e painéis curvos, num jogo de planos, cheios e vazios e diferentes materiais, pervertendo a ortogonalidade dos edifícios vizinhos. Os fechamentos e volumetria promovem este destaque sem perda da capacidade comercial (áreas máximas possíveis) e são também elementos de marketing, endereço referencial para a área em questão.

O prédio consiste em dois pavimentos de garagem com 102 vagas, duas grandes lojas com mezaninos, acesso independente, grandes vitrines, testada opaca na parte superior possibilitando aplicação de logomarcas, luzes, etc. e quatro pavimentos tipos protegidos frontalmente e posteriormente (W-2) por brises metálicos com desenhos diferenciados e conforme desenhos explicativos (perspectivas, croquis, cortes, etc.). A Cobertura (salão de festas) em estrutura e telhas metálicas (termoacústicas) calandradas (telha+manta+telha) pré-pintadas eletrostaticamente completam o jogo de ortogonalidades e curvas, dentro do princípio adotado.
As circulações verticais (escadas de incêndio a prova de fumaça, elevadores, dutos, lixo e shafts técnicos estão no maior afastamento (até 10m) e conduzem, pelo hall, a uma possível circulação central que termina numa pequena varanda, resolvendo ventilação e luz, junto às áreas de sanitários e copas. Uma segunda escada com as mesmas características da anterior, permite a fuga no nível 1086,0. Os sanitários previstos no fim do corredor servem ao andar livre ou ao conjunto de salas (08) que ainda podem comportar pequenos sanitários.

O Hall principal do edifício é acessado por uma caixa de vidro na cota da “soleira”, anunciada por uma marquise, com um simpático espelho d'água acompanhando seu percurso. Portaria/Recepção controla o acesso ao hall propriamente dito e monitora a entrada da garagem. A cobertura, além do salão, permite o uso de terraços protegidos por guarda corpos de vidro laminado+alumínio, possibilitando transparência.

Estrutura: optou-se por estrutura de concreto com lajes mistas em painéis de 7,5m x 11,0m (máximo), além de vão menores nas laterais, com 30 cm de espessura (acabado) e suaves mísulas na região dos pilares.
Além do bom rendimento de formas (repetição) e de sua facilidade de montagem (sem cortes e fácil escoramento) há um maior ganho em altura possibilitando a criação de um quarto pavimento tipo, ampliando a oferta de espaço a ser comercializado. Por outro lado, uma malha de tubos no piso prevendo energia elétrica, telefonia, lógica e som, responde pela possibilidade de variação das divisões e layout sem a necessidade de piso elevado ou forro falso. O salão de festas, como foi dito, é coberto por telhas termoacústicas apoiadas em estrutura metálica treliçada, sugerindo leveza.

Grandes brises frontais e posteriores apóiam-se em estruturas metálicas fixadas na estrutura principal de concreto e são de aço inox com espuma de poliuretano ou similar. O aço inox, além de dar ao edifício personalidade própria, é comprovadamente um péssimo condutor de calor (o que é conveniente) além de reflector de luminosidade excessiva como a de Brasília. Elimina também a manutenção como conservação de pintura, etc.
Uma grande placa de aço SAC-41 formada por venezianas com frestas horizontais fecha o último módulo do edifício e estabelece uma divisão entre volumetria principal e entrada efetiva do edifício, pela sua lateral norte.

Lajes impermeabilizadas e recobertas com camada de seixos de argila expandida cobrem as áreas remanescentes da cobertura, permitindo melhor conforto visual e amenizando as cargas de calor incidente.

Paisagismo: proposta bastante simplificada, composto por planos de grama e concentração de árvores de porte médio na sua parte posterior e laterais, enfileiradas junto ao alinhamento. Sombra e cores de florações intercaladas se juntam ao brilho do inox, às massas revestidas de granitos da fachada norte e sul e à grande placa cor ferrugem de aço corten, reforçado a proposta inicial de proposta volumétrica, cromática e uso diferenciado de materiais, destacando a construção do seu monótono entorno.

 

Copyright