Local: Rua dos Arquitetos, na Bienal Internacional de
Arquitetura de Recife
Projeto: 1994
Área terreno: 600,00m2
Área: indefinida



Dona Bia Brecife, boa amiga, pediu-me para projetar sua casa. Terreno de herança, lote 1, quadra 1, Rua dos Arquitetos, e impossível de ser transferido, trocado ou vendido.
Conhecendo o terreno, observei que ele possuía algumas qualidades: estava ao lado de uma área verde projetada por um arquiteto da capital; mas, ao mesmo tempo, poente e de insolação bastante incisiva.
Uma outra referência é a passagem de Bia por Minas onde, apaixonando-se por sua topografia, exigiu que sua casa tivesse uma montanha, uma montanhinha se possível.
No lote vizinho, um projeto do arquiteto paulista Carlos Bratke, me sugeriu criar, como forma de separação e para agradar Bia essa montanhinha, uma "montain Bratke". E foi o que fiz.
Havia outras condicionantes, como o fato de seu filho ser um aficionado por trampolim "salto olímpico", dizia ela e exigir um desses em sua casa. Venhamos e convenhamos: salto olímpico não tinha nada a ver com Bia, mas foi feito e localizado em um dos patamares da escada externa de acesso aos pavimentos superiores.
Outra: ela recebia muitas visitas ("Nem tantas", dizia seu marido), e portanto precisava de separações bem definidas entre os setores oligárquicos da sua futura residência.
Escolheu-me como arquiteto e assim fomos levando o projeto que, de alguma forma, acabou por resolver ou ajudar a resolver alguns problemas familiares. Dentre eles, o trampolim que se projeta do pilotis da casa; um grande coletor solar e células fotoelétricas; varanda paulista para as noites "calientes"; estar em "W", com três ambientes e três opções de fechamento, sendo: 1, vedação completa para o poente; 2, vedação em vidro para os dias de fortes ventos e bom visual e 3, varanda para os dias avarandados.
Toda revestida em painéis de aço inox que, contrário ao que se pensa, não conduz calor, como defende a arquiteta Ana Paula Baltazar; além disso, reflete parte da luminosidade, amenizando o interior da construção.
Pelo que sei, Bia ficou feliz com o projeto e, todos felizes, aproveitamos o convite da Bienal de Recife e participamos da "Rua dos Arquitetos".
Bia, para quem não sabe, é filha do casal Raul e Susie Promo, que vivia no Recife. Circularam rumores de mudanças de seus pais para Salvador, ou para Belo Horizonte, o que acho pouco provável.

Copyright